Redário

 

Marejante

convidada Glória Bonfim (Rio de Janeiro)

"Marejante" propõe um caminho com referências do Sertão até o Mar e se configura como uma homenagem à cultura musical nordestina tão presente na formação da cultura musical do sudeste. Ao pesquisar os batuques (formadores do samba em São Paulo) cantados pelos escravos no século XIX em uma fazenda de café em Campinas, interior do Estado, foram encontrados registros de letras que ainda hoje são cantadas nos sambas de roda do Recôncavo baiano e em rodas de Capoeira em vários estados do nordeste. O argumento parte deste elo musical entre os dois estados.

 

O roteiro é composto por músicas de compositores nordestinos ou que possuam temas que se aproximem da tradição do nordeste, e também de canções inéditas de integrantes do Cupinzeiro compostas para este show. Além das músicas inéditas do grupo, estão canções de Dominguinhos, João do Vale, Luiz Gonzaga, Batatinha, Ederaldo Gentil, Roque Ferreira, e muitos outros. O show teve 12 apresentações entre Portugal e França.

 

O resultado é um trabalho que tem como base o samba, mas que também apresenta em seu repertório canções e baiões, ilustrando um ambiente musical diversificado: do acompanhamento em formação de regional ao violão e voz; do sanfoneiro aos caminhos do samba.

O show ainda pode contar com a participação especial de Glória Bonfim (Rio de Janeiro)

Luz de Candeeiro (Roque Ferreira)
Fragmentos do show Marejante

© 2018 by Redário. 

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle